A natureza a serviço da saúde

A Sanrisil trabalha com insumos farmacêuticos ativos padronizados que compõem a base do medicamento fitoterápico.

Insumo farmacêutico ativo (IFA): é uma substância química ativa, fármaco, droga ou matéria-prima que tenha propriedades farmacológicas com finalidade medicamentosa, utilizada para diagnóstico, alívio ou tratamento, empregada para modificar ou explorar sistemas fisiológicos ou estados patológicos, em benefício da pessoa na qual se administra. É o princípio ativo do medicamento.

• Extrato Seco de Alcachofra

Nome popular: Alcachofra
Parte usada: Folhas
Padronização/Marcador: Derivados de ácido cafeoilquínico expressos em ácido clorogênico
Derivado vegetal: Extrato
Indicações/Ações terapêuticas: Colagogo e colerético. Tratamento dos sintomas de dispepsia funcional e de hipercolesterolemia leve a moderada
Dose Diária: 24 a 48 mg de derivados de ácido cafeoilquínico expressos em ácido clorogênico
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato de Espinheira Santa

Nome popular: Espinheira-santa
Parte usada: Folhas
Padronização/Marcador: Taninos totais expressos em pirogalol
Derivado vegetal: Extratos Alegação de uso Dispepsias, coadjuvante no tratamento de gastrite e úlcera gastroduodenal
Dose Diária: 60 a 90 mg taninos totais expressos em pirogalol
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Seco de Boldo

Nome popular: Boldo, Boldo-do-Chile
Parte usada: Folhas
Padronização/Marcador: Alcaloides totais expressos em boldina
Derivado vegetal: Extratos Alegação de uso Colagogo, colerético, dispepsias funcionais e distúrbios gastrointestinais espásticos Dose Diária 2 a 5 mg alcaloides totais expressos em boldina
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Cáscara Sagrada

Nome popular: Cáscara Sagrada
Parte usada: Casca
Padronização/Marcador: Derivados hidroxiantracênicos expressos em cascarosídeo A Derivado vegetal Extratos
Indicações/Ações terapêuticas: Constipação ocasional Dose Diária 20 a 30 mg de derivados hidroxiantracênicos expressos em cascarosídeo A
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sem prescrição médica. Não utilizar continuamente por mais de uma semana.

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Passiflora

Nomenclatura botânica: Passiflora incarnata L.
Nome popular: Maracujá, Passiflora
Parte usada: Partes aéreas
Padronização/Marcador: Flavonoides totais expressos em vitexina
Derivado vegetal: Extratos
Alegação de uso: Ansiolítico leve
Dose Diária: 30 a 120 mg de flavonoides totais expressos em vitexina
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sem prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 10 DE 26 DE NOVEMBRO  DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Crataegus

Nome Científico: Crataegus laevigata, Crataegus oxyacantha
Nome Popular: Cratego, espinheiro-alvar, espinho-branco, monógina, oxicanto
Usos terapêuticos: Incorporado em farmacopéias de todo o mundo, inclusive do Brasil, com padronização da quantidade de glicosídeos flavonoídicos em concentração superior a 0,5%. Possui duas atividades terapêuticas principais: Cardiovascular e sobre o SNC.
Parte usada: Flores e frutos
Formas de uso e dosagem: Uso interno: Infusão a 5% por 15 minutos: 2 a 3 xícaras ao dia; Tintura: 200 gr de flores secas em 01 litro de álcool; Extrato fluído (01 g= 50 gotas): 0,5 a 2 g/dia, dividido em 2 a 3 tomadas/dia; Extrato seco 5:1: 0,6 a 1,5 g/dia; Tintura 1:5 em 45% de álcool: 1 a 2 ml 3X/dia Uso externo: Infusão a 5% para banhos de assento.
Contra-indicações: Gravidez e lactação.

Fonte: “Tratado de fitomedicina – bases clínicas e farmacológicas” Dr. Jorge R. Alonso – editora Isis . 1998 – Buenos Aires – Argentina.

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Salix Alba

Nomenclatura Botânica: Salix alba
Nomenclatura popular: Salgueiro branco
Parte(s) utilizada(s): Casca do caule
Forma de utilização: Decocção: 3 g em 150 mL (xíc. de chá)
Posologia e modo de usar: Utilizar 1 xíc., 2 a 3x dia
Via: Oral
Uso: Adulto
Alegações: Inflamação, dor e febre.
Contraindicações: Não usar em pessoas com distúrbios gastrointestinais e sensibilidade ao ácido salicílico. Não usar em gestantes e crianças.

Fonte: Publicação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo – Abril/2019 – COMISSÃO ASSESSORA DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Castanha da Ìndia

Nomenclatura botânica:  Aesculus hippocastanum
Nomenclatura popular: Castanha da índia
Parte(s) utilizada(s): Sementes com casca
Forma de utilização: Decocção: 1,5 g em 150 mL (xíc. de chá)
Posologia e modo de usar: Utilizar 1 xíc. De chá, 2 x dia, logo após as refeições.
Via: Oral
Uso: Adulto
Alegações: Fragilidade capilar, insuficiência venosa (hemorroidas e varizes)
Contraindicações: Não utilizar na gravidez, lactação, insuficiência hepática e renal, como também em casos de lesões da mucosa digestiva em atividade.
Efeitos adversos: Altas doses podem causar irritação do trato digestivo, náusea e vômito.
Informações adicionais na embalagem: Não utilizar em conjunto com anticoagulantes

Fonte: Publicação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo – Abril/2019 – COMISSÃO ASSESSORA DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Ginkgo Biloba

Nomenclatura botânica: Ginkgo biloba
Nome popular: Ginkgo
Parte usada: Folhas
Padronização/Marcador: Ginkgoflavonóides (22% a 27%) expressos em quercetina, kaempferol e isorhamnetina; e terpenolactonas (5% a 7%) expressos em ginkgolídeos A, B, C e bilobalídeo Marcador negativo: Ácidos gincólicos em quantidade inferior a 5 µg/g
Derivado vegetal: Extratos
Indicações/Ações terapêuticas: Vertigens e zumbidos (tinidos) resultantes de distúrbios circulatórios, distúrbios circulatórios periféricos (claudicação intermitente) e insuficiência vascular cerebral Dose Diária 26,4 a 64,8 mg de ginkgoflavonóides e 6 a 16,8 mg de terpenolactonas
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Camomila

Nomenclatura botânica: Matricaria recutita
Nomenclatura popular: Camomila
Parte(s) utilizada(s): Capítulos florais
Forma de utilização: Infusão: 3 em 150 mL (xíc. de chá ou Infusão: 6-9 g em 150 mL (xíc. de chá)
Posologia e modo de usar: Utilizar 1 xíc. De chá, 3 a 4x ao dia ou Aplicar de 3 a 4x ao dia, em forma de compressas, bochechos e gargarejos.
Via: Oral ou Tópico
Uso: Adulto / Infantil
Alegações: Cólicas intestinais.Quadros leves de ansiedade, como calmante suave ou Contusões e processos inflamatórios da boca e gengiva.
Contraindicações: Não usar durante a gestação.
Efeitos adversos: Em caso de superdose, pode ocorrer o aparecimento de náuseas, excitação nervosa e insônia. Evitar o uso em pessoas alérgicas ou com hipersensibilidade aplantas da família Asteraceae.
Informações adicionais na embalagem: Não aplicar a infusão na região próxima aos olhos.

Fonte: Publicação do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo – Abril/2019 – COMISSÃO ASSESSORA DE PLANTAS MEDICINAIS E FITOTERÁPICOS

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Valeriana

Nomenclatura botânica: Valeriana officinalis
Nome popular: Valeriana
Parte usada: Raízes
Padronização/Marcador: Ácidos sesquiterpênicos expressos em ácido valerênico
Derivado vegetal: Extratos
Indicações/Ações terapêuticas: Sedativo moderado, hipnótico e no tratamento de distúrbios do sono associados à ansiedade
Dose Diária: 1 a 7,5 mg de ácidos sesquiterpênicos expressos em ácido valerênico
Via de Administração: Oral
Restrição de uso: Venda sob prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Hipérico

Nomenclatura botânica: Hypericum perforatum L.
Nome popular: Hipérico
Parte usada: Partes aéreas
Padronização/Marcador: Hipericinas totais expressas em hipericina
Derivado vegetal: Extratos
Indicações/Ações terapêuticas: Estados depressivos leves a moderados Dose Diária 0,9 a 2,7 mg de hipericinas totais expressas em hipericina
Via de Administração: Oral
Restrição de uso Venda: sob prescrição médica

Fonte: INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 02 DE 13 DE MAIO DE 2014

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Erva Mate

Nome científico: Ilex paraguariensis.
Sinonímia Científica: Ilex curitibensis Miers, Ilex domestic Reiss, Ilex mate A. St. Hil, Ilex sorbilis Reiss, Ilex vestila Reiss.
Nome popular: Mate, erva-mate, erveira, congonha, erva, erva-verdadeira, ervacongonha.
Parte Utilizada: Folhas
Dosagem e Modo de Usar : Extrato seco: 100 a 300mg antes das principais refeições.
Indicações: Fadiga, excesso de peso (complemento em caso de regime), celulite, diabetes, redução do mau colesterol (LDL).  Osteoporose e na prevenção nas mulheres pós-menopausa.
Efeitos secundários: Excitação, nervosismo.
Contra-indicações: Problemas cardíacos (devido ao teor em cafeína).

Fonte: Frontiers in Physiology (DOI: 10.3389/fphys.2018.00315), The Lancet

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.

• Extrato Erva Mate

Nome popular: Chá-verde, Chá-preto, Chá.
Nome científicoCammelia sinensis (L.) Kutntze
Propriedades: estimulante, anti-prurido (redução da coceira), antiinflamatório, antialérgica, anticancerígena, anti-úlcera.
Parte usada: Folhas novas.
Uso: É usado principalmente como bebida estimulante, de modo semelhante ao café, o guaraná e o mate. Compressas de chá-preto têm sido recomendadas para tratamento de problemas da pele, aliviando a inflamação e o prurido (coceira).
Outras ações registradas são a inibição do crescimento do principal causador da cárie dentária (Streptococcus mutans), a atividade antialérgica, anticancerígena, anti-úlcera, além da redução do colesterol do sangue. Há ainda a ação preventiva e curativa nas diarréias causadas por rotavírus, por cólera, e por toxinas alimentares.
Forma de uso / dosagem indicada: Recomenda-se sua utilização na forma de chás preparados por infusão.

Fonte: Lorenzi, H. et al. 2002. Plantas Medicinais no Brasil. / Vieira, L. S. 1992. Fitoterapia da Amazônia.

Veja a ficha técnica do produto clicando aqui.